Andrea Matarazzo fala de problemas da cidade


Leia o discurso na íntegra.

O SR. ANDREA MATARAZZO (PSDB) – (Sem revisão do orador) – Sr. Presidente, Srs. Vereadores, boa tarde. É um prazer ter a oportunidade de falar no Pequeno Expediente, aproveitando para dar alguns informes.

Hoje o Governador Geraldo Alckmin entregou uma série de veículos blindados e armamento novo para a Polícia Militar, mostrando o esforço do Governo de São Paulo também na continuidade da modernização da Polícia de São Paulo, fazendo com que os indicadores de criminalidade de São Paulo sejam os mais baixos do Brasil.

Também quero comentar um pouco sobre um assunto que me parece um mal-entendido da imprensa e que me chamou a atenção o nobre Vereador Mario Covas Neto quanto ao que foi votado ontem, sobre o projeto de lei com relação à Uber.

Ninguém votou a proibição da Uber em São Paulo, até porque o uso de veículos para transporte cobrado já é regulamentado por lei, portanto, já é proibido. O que se fez foram mudanças na questão da multa, enquanto se espera a regulamentação dessas atividades, de forma a não haver uma concorrência desleal com o setor de táxis, que presta serviços com competência na Cidade há mais de 50 anos. Também ninguém é contra a competição, apenas queremos a igualdade de condições. Esse é um aspecto importante.

Quero ressaltar também alguns problemas que a Cidade vem apresentando, principalmente na área de Saúde, que é certamente a área mais problemática da cidade de São Paulo, porque aonde vamos a reclamação é a mesma: falta de atendimento, falta de médicos, o paciente não consegue fazer exames. São fatos que estão muito marcantes tanto na zona Sul, como na zona Leste.

E o Secretário José de Filippi deveria se preocupar com a Saúde de São Paulo mais do que com a eleição do ano que vem, em Diadema. Aliás, como já disse, se fosse o Prefeito Fernando Haddad – mas não o sou -, substituiria o Secretário José de Filippi pelo Secretário Alexandre Padilha.

Vamos ver se o Sr. Prefeito faz essa tentativa, até porque estamos vendo que a saúde em São Paulo vem se agravando dia após dia, desde a sua posse. Para dizer a verdade, Sr. Prefeito, a situação da Cidade vem se agravando desde a sua posse, mas a saúde efetivamente está em estado crítico, em estado de pré-morte. Faço esse alerta.

O Secretário Adjunto da Secretaria da Saúde já caiu, provavelmente porque alguém deve estar alertando a Prefeitura dos problemas que a área tem enfrentado. Mas, efetivamente, o que temos ouvido é que o Secretário José de Filippi se mantém mais em Diadema, fazendo campanha para a Prefeitura, em vez de ficar circulando pela Cidade, pela zona Sul, pela zona Norte, pela zona Leste, vendo a lamentável situação em que se encontra a Saúde municipal.

Esse é um assunto de interesse de todos os paulistanos. É preciso melhorar o gerenciamento da Saúde na cidade de São Paulo, também a distribuição de médicos, a distribuição dos recursos, gerenciá-los melhor; saber dar prioridades, e não apenas sentar na cadeira e ocupar o cargo.

Quem sabe se o Secretário for o Sr. Alexandre Padilha, a Saúde possa, pelo menos, sair desse estado letárgico em que se encontra. A situação é muito grave na zona Sul e na zona Leste.

Fica esse alerta dos inúmeros problemas que há na Cidade hoje.

Efetivamente, o Secretário Filippi, da Saúde, candidato a Prefeito – não sei se será candidato, mas parece e diz-se assim, na cidade de Diadema -, devia se preocupar mais com a saúde dos nossos munícipes paulistanos do que com a Prefeitura de Diadema.

Desculpe-me se avancei no tempo, por alguns segundos.

Muito obrigado, Sr. Presidente.