Entre calçadas e ciclovias


Esta semana conseguimos dar mais um importante passo na Câmara dos Vereadores de São Paulo.

Foi aprovado em primeira votação meu projeto de lei que prevê que a Prefeitura de São Paulo seja responsável pela manutenção e conservação de todas as calçadas da cidade. É só andar um pouco pela cidade para perceber que a atual legislação não está funcionando. As calçadas da cidade estão esburacas e encontramos frequentemente desníveis.

Foi pensando em uma maneira de concentrar a responsabilidade e garantir que as calçadas estejam conservadas de forma a atender a todos os públicos que criei este projeto ao lado da minha equipe. Esta é a única forma de termos calçadas padronizadas, com especificação técnica correta e acessíveis. Calçada não é elemento decorativo e sim utilitário, tem que ser acessível mais que bonita. Acredito que, se virar lei, vai beneficiar a todos, mas principalmente os idosos, deficientes físicos e as pessoas com mobilidade reduzida. Hoje estas pessoas não têm autonomia por causa do estado em que estão as calçadas.

Por outro lado, o prefeito Fernando Haddad continua preocupado em aumentar a quilometragem de ciclovias pela cidade. Para isso, não importam as condições em que as ciclovias e ciclofaixas são implantadas. Só esta semana, encontrei uma ciclofaixa em uma rampa íngreme de paralelepípedo e outra pintada em uma calçada e que termina em uma tubulação. Um absurdo!

É assim que vamos percebendo as preocupações e as prioridades de cada um. Da minha parte, continuarei cobrando ações da Prefeitura para melhorar a vida dos paulistanos. Vou lutar pela aprovação do projeto das calçadas e por outras causas nas quais acredito. Quem sabe um dia Fernando Haddad perceba que está ocupando o cargo de prefeito de São Paulo para trabalhar para a população?  Afinal, foi para isso que foi eleito.