img

Especialistas discutem Economia Criativa em São Paulo


Conferência realizada pelo vereador Andrea Matarazzo reuniu nomes importantes no Brasil e no mundo.

O Salão Nobre da Câmara Municipal de São Paulo ficou lotado na noite de ontem. As cerca de 350 pessoas presentes queriam discutir como transformar a maior cidade do país em uma referência em Economia Criativa. E os palestrantes da Conferência Municipal de Distritos Criativos deram muitas ferramentas para quem deseja trabalhar com atividades inovadoras.

Andrea Matarazzo tem um Projeto de Lei que prevê a instalação do primeiro Distrito Criativo de São Paulo no centro da cidade. Ele explicou os motivos da escolha desta região “O distrito da Sé caiu no gosto de pessoas ligadas à Economia Criativa. O centro é cheio de jovens e um centro cultural importante pra São Paulo”, disse Matarazzo, que ainda falou das aspirações dos jovens atualmente “Hoje ninguém mais estuda para ser gerente de banco. Os jovens querem criar e precisamos incentivar esse empreendedorismo”.

Outro entusiasta da Economia Criativa é Fabio Feldman, considerado uma referência em políticas públicas. Em sua fala, Feldman ressaltou a necessidade de haver sinergia entre o governo e a população “É importante saber como o poder público entende a Economia Criativa e como a população entende. E é necessário pensarmos o Brasil do século XXI e preparar a transição para a economia do futuro”, afirmou.

A palestra mais aguardada da noite foi de Geoff Mulgan. Ele é diretor do NESTA, Fundo Nacional para Ciência, Tecnologia e Artes do Reino Unido, e foi durante sete anos assessor de Tony Blair. Geoff apresentou algumas de suas ações que colaboraram para transformar Londres uma cidade com diversas atividades de Economia Criativa. Ele ressaltou que a capital paulistana tem muitas características que colaboram para estas atividades “São Paulo tem uma vantagem imensa em relação às outras cidades. Outros lugares não tem criatividade”. O especialista britânico também explicou que é necessário saber lidar com a criatividade para poder aproveitar todo o seu potencial “Muitas cidades são criativas mas não são muitas as cidades que conseguem traduzir essa criatividade em trabalhos”.

Também participaram do evento o vereador Nelo Rodolfo, Alexandre Álvaro, o professor Lucas Foster, Domingos Leonelli, o secretário municipal da cultura Nabil Bonduki, Guto Requena e Baixo Ribeiro.