Fechamento do semestre com diversos projetos aprovados


Entre os textos aprovados pelos vereadores, está o projeto de Andrea Matarazzo que prevê a criação do Mapa de Ruído na cidade.

O final do primeiro semestre de 2016 foi marcado pela votação de importantes projetos para São Paulo. No dia 1º de julho foram aprovados o Código de Obras da Cidade e a Lei de Diretrizes Orçamentárias, que contou com uma emenda de Andrea Matarazzo que obriga a Câmara a aprovar, por meio de votação de projeto de lei, empréstimos solicitados pela Prefeitura. Com a renegociação da dívida da cidade com o Governo Federal, São Paulo volta a poder pedir empréstimos para obras, por isso esta emenda é importante.

Durante o mês de junho, os vereadores paulistanos aprovaram o Plano de Melhoramentos Viários para o Eixo de Desenvolvimento Arco Jacu-Pêssego. Matarazzo votou contra o projeto porque, apesar de saber da necessidades de obras viárias na região, afirma que é necessário discutir com a população o projeto antes de votá-lo. O vereador e pré-candidato a Prefeitura de São Paulo pelo PSD enfatiza que quem mora e trabalha nos lugares é que sabe melhor quais são as necessidades. Por isso ele acredita que seria necessário realizar audiências públicas antes da votação do plano.

O projeto de lei de Matarazzo que cria o Mapa do Ruído na capital foi aprovado em segunda votação no plenário da Câmara em 22 de junho e seguiu para a sanção do prefeito. No dia 21, foi aprovada a criação da Secretaria Municipal de Proteção e Defesa Civil, projeto dos vereadores Jair Tatto (PT) e Valdecir Cabrabom (PTB). Andrea Matarazzo foi contrário ao texto e explicou que já existem muitas secretarias municipais e não tem necessidade de criar mais uma.

Com estas importantes votações a Câmara encerrou as atividades do primeiro semestre. Em agosto voltarão a acontecer as sessões plenárias e votações de projetos de lei.