Gestão Haddad brinca com os números


Faltando menos de seis meses para acabar o mandato de Fernando Haddad, maior parte das metas estipuladas não foram cumpridas.

No entanto, a Prefeitura tenta utilizar os números a seu favor e em seu site do plano de metas considera como atingidas metas que ainda estão em andamento. Estes números podem contribuir para o marketing do PT, mas quem vive na pele diariamente os problemas da cidade sabe que só servem para propaganda.

Um exemplo é a meta estipulada por Haddad de implantar 60 centros de referência da assistência social – CRAS . Segundo o site da Prefeitura, cinco novos CRAS foram entregues, portanto 8% da meta foram alcançados, certo? Mas a atual gestão afirma que 23,4% desta meta foram atingidos porque eles provavelmente levam em consideração que alguns itens em andamento fazem parte do percentual de realização da meta. Na minha opinião só podemos considerar meta realizada o que já foi entregue para a população.

Podemos ver a mesma coisa acontecendo com duas metas super importantes: a implantação de Centros de Referência Especializados da Assistência Social e a criação de novos CEUs.  No caso dos centros de referência, a meta de Haddad era implantar sete novas unidades. Até agora foram implantadas quatro, o que totaliza 57%. Mas segundo a Prefeitura, 72.9% desta meta já foram atingidos.

No caso dos CEUs, das 20 unidades que a população estava aguardando, apenas o CEU Heliópolis foi entregue. Ou seja, apenas 5% da meta foram de fato alcançados. Mas a Prefeitura diz no seu site do Plano de Metas que 40,1% da meta foram atingidos.

Tentar enganar a população com números não resolve os problemas da cidade. Enquanto a atual gestão se preocupa com marketing, os problemas de São Paulo não param de crescer.