Hoje é dia de mostrar sua indignação


Hoje o Brasil vai mais uma vez demonstrar sua indignação com os rumos que o país tomou sob o comando do PT.

Os brasileiros vão às ruas protestar contra anos de decisões erradas que tiveram como resultado a elevação do desemprego, a disparada da inflação e o empobrecimento das famílias. O povo vai mostrar sua força contra a corrupção como modo de governo implementado pelo PT desde 2003.

É importante que você pai de família, mãe trabalhadora, jovem estudante dê voz à sua indignação com tudo o que está acontecendo no país. Você que está vendo o dinheiro ir embora, você que estádesempregado, você que está sem perspectiva no trabalho, você que está desiludido vendo o país ir para o fundo do poço deve tomar as ruas.

Chegamos num momento de paralisia em todo o país. A população não aguenta mais ser governada pelo PT e seus postes (Dilma Rousseff, Fernando Haddad etc). Vivemos sob a batuta de uma presidente que não tem noção da realidade. Acha que está no caminho certo e que os problemas, culpa dos adversários, são passageiros. Não são!

O rombo das contas externas é gravíssimo. A atividade econômica está cambaleante. Estamos assistindo a um processo perigoso de desindustrialização. A inflação voltou a níveis assustadores. O desemprego se espalhou. As famílias estão com medo e acuadas. Os empresários estão temerosos em relação ao futuro e pararam de investir. A desesperança se generalizou.

Agora, tem uma coisa que o PT não consegue destruir: a capacidade do povo brasileiro se reerguer e reconstruir o país. Diferente dos políticos e governantes petistas, o povo brasileiro é trabalhador e vai se esforçar para recuperar o orgulho perdido. Essa é a nossa esperança, já que não podemos contar com os desajustados governos federal e municipal. Vamos mostrar que existe outra maneira de administrar o país, que não precisa comprar apoio no Congresso Nacional, que não precisa assaltar os cofres das estatais, como a Petrobras e a Eletrobras. Vamos dizer para o PT que o governo não foi feito para o benefício próprio, mas para o bem comum da população. Vamos para a rua! 

Artigo publicado no jornal Diário de S. Paulo em 16/08/2015

Artigo-diario-1608