Matarazzo comenta sobre as eleições de 2016


Leia o que disse Andrea Matarazzo sobre o processo eleitoral deste ano. 

O SR. ANDREA MATARAZZO (PSD) – (Sem revisão do orador) – Sr. Presidente, antes de qualquer coisa eu queria encaminhar à Mesa um Voto de Júbilo e Congratulações pela posse da Diretoria do Conselho Fiscal da Câmara de Comércio LGBT Brasileira. CC-LGBT é uma câmara de comércio que tem como objetivo tratar e trazer para o País investimentos na área da diversidade. É uma entidade que existe na maioria dos países desenvolvidos e que terá oportunidade de fazer intercâmbio comercial entre o Brasil e diversos países. Portanto, peço ao Sr. Presidente que depois encaminhe e inclua nos Anais desta Casa Legislativa o referido Voto de Júbilo e Congratulações.

Além disso, Sr. Presidente e Srs. Vereadores, queria comentar um pouco o processo eleitoral que estamos vivendo em nossa Cidade. Uma eleição completamente atípica, em que infelizmente temos sentido a falta de credibilidade da classe política junto à sociedade, a falta de credibilidade que nós, políticos, temos hoje junto à população.

Infelizmente há pessoas que tentam surfar ou pegar carona nessa situação, como que se ser político fosse vergonha para alguém, esquecendo que a democracia se faz por meio da política e dos políticos. Querer colocar todos no mesmo saco é daqueles que não têm experiência, não têm conhecimento ou tentam de forma artificial se diferenciar.

Eu acho que todos nós que estamos na vida pública temos serviços prestados ao País. Há políticos sérios, há políticos desconectados da realidade e há políticos desonestos, como em qualquer corporação, como em qualquer grupo social. Aliás, se compararmos políticos com empresários podemos ver no âmbito da Lava-Jato mais empresários presos do que políticos. Isso é um fato, uma realidade.

Acho que aqueles que querem ser políticos tentarem desmoralizar a classe política estão na contramão da história. A democracia e o parlamento se fazem com política, se fazem com debate, se fazem através dos mandatos. É até estranho você tentar buscar um mandato, que é um dos símbolos da política, falando mal ou querendo depreciar a classe política e os políticos.

Eu, ao contrário, me orgulho muito de estar na política, de fazer política, de ter tido oportunidade de fazer política sempre ao lado de homens como Fernando Henrique Cardoso, Mário Covas, Franco Montoro, José Serra, Alberto Goldman, Arnaldo Madeira, Aloysio Nunes, enfim, tantos nomes que orgulham a classe política brasileira, com toda certeza.

Portanto, fica aqui meu repúdio àqueles que oportunisticamente tentam denegrir a classe política para se aproveitar de um momento em que essa parte da sociedade passa por dificuldades. Mas, repito, acho que da mesma forma que há bons e maus políticos, há bons e maus empresários, como há também os pseudoempresários.

Obrigado, Sr. Presidente.