Matarazzo critica armazenamento de uniformes


Leia o que disse Andrea Matarazzo sobre uniformes armazenados.

O SR. ANDREA MATARAZZO (PSD) – (Pela ordem) – Sr. Presidente, primeiro quero parabenizar o nobre Vereador Salomão pela clara exposição a respeito do assunto e sugiro que faça uma audiência com o Sr. Prefeito tratando desse assunto, que é tão importante para a Cidade.

Mas quero comentar sobre a questão dos uniformes que vimos publicada hoje nos jornais e que vieram à tona em função de denúncia do nobre Vereador Gilberto Natalini. Estou observando a discussão se eles devem ser doados à SMADS, mas qualquer solução será um absurdo. Esses uniformes, que estão há três anos armazenados, deveriam ser distribuídos efetivamente na rede pública. Não é porque mudou a cor que não podem ser usados.

Quem vê, pensa que temos orçamento americano ou a saúde financeira da Alemanha. Quer dizer, estamos numa Cidade miserável, sem dinheiro para nada e raciocinando como noruegueses. A Prefeitura precisa colocar o pé no chão e, independente da cor dos uniformes, imediatamente fazer sua distribuição à rede pública. Aliás, no começo deste ou do ano passado, vimos que faltou uniforme ou tênis para os alunos da rede pública.

Nobre Vereador Arselino Tatto, nosso Líder, por favor, coloque os pés da Prefeitura no chão. Mostre ao Sr. Prefeito que não estamos em Oslo ou em Berna, estamos em São Paulo e efetivamente as crianças precisam de uniformes, que hoje estão custando 15 milhões por mês. À senhora que está nos ouvindo: quinze milhões por mês são gastos na armazenagem de uniformes infantis que deveriam estar com os seus filhos, mas estão guardados no entreposto, desde o final da gestão anterior, portanto, há três anos. Essa Administração não conseguiu encontrar uma solução para os uniformes, por quê? Porque eles não têm a perfeita cor ou a cor adequada adotada por essa gestão.

Aliás, sugiro à Casa que elabore uma lei regulamentando a cor do uniforme como sendo essa que está aí. Não pode ser mudada a cor, porque senão, a cada quatro anos, teremos de trocar os uniformes de toda a rede pública – o que me parece um absurdo. Temos de cair na realidade e perceber que a Cidade hoje tem carências, problemas e prioridades e me parece que essa gestão – Prefeitura de São Paulo, Sr. Prefeito ou Sr. Secretário de Educação – não entendeu ainda as carências e as dificuldades pelos quais passam o orçamento da cidade de São Paulo.

Vamos usar o dinheiro naquilo que precisa: pagando os médicos que não achamos nas UBSs nem nas AMAs, pagando remédios que não se encontram mais nas unidades de saúde ou retomando o programa Mãe Paulistana, tão importante e interrompido por essa administração, deixando à própria sorte as grávidas que precisam e que vão ter filho sem receber o enxoval e o tratamento que sempre tiveram através do programa, aliás, criação do então Vereador Carlos Bezerra.

Enfim, com relação ao assunto dos uniformes, peço efetivamente que essa gestão dê prioridade, tire-os imediatamente dos armazéns e os distribua aos alunos da rede pública. Nada de mandar para SMADS ou encontrar outras soluções. A referida Secretaria tem recursos orçamentários próprios. Uniformes escolares são para uso de alunos das escolas de São Paulo.

Muito obrigado, Sr. Presidente.