Matarazzo critica indústria das multas


Em discurso no Plenário, o líder do PSDB na Câmara utilizou entrevista concedida por Fernando Haddad para criticar a indústria das multas.

O SR. ANDREA MATARAZZO (PSDB) – (Pela ordem) – Sr. Presidente, quero falar sobre uma entrevista, que vimos ontem, do Prefeito Fernando Haddad. Achei sensacional S.Exa. dizer que é contra a indústria de multas. O Sr. Prefeito já está quase sendo chamado de Prefeito Fernando “radares”, tal é a sanha de multar que S.Exa. tem.

Se analisarmos este mês, além da entrevista de S.Exa., o Sr. Prefeito se superou. Primeiro, com a redução de velocidade nas Marginais e, principalmente, com a frase maravilhosa de que, reduzindo a velocidade, a velocidade média aumenta. Isso mostra o quanto devem sofrer os alunos do Prefeito Haddad na sala de aula. Depois, o fechamento da pista expressa das Marginais pela madrugada, que reduziria os acidentes.

Sugeriria, Sr. Presidente, que se o Prefeito Fernando Haddad quer acidente zero na Marginal, que feche as Marginais. Dessa forma, S.Exa. vai atingir índice zero de acidentes. Colocar lombadas nos acessos às Marginais, efetivamente, seria uma piada. Ainda bem que o Secretário Jilmar Tatto impediu tal absurdo.

Neste mês, novamente, pela terceira vez, o Tribunal de Contas suspendeu a licitação dos corredores de ônibus. Sugiro ao Prefeito Fernando Haddad que mande refazer essa licitação, já que se percebe que o Tribunal de Contas insiste em impedi-la, em função de irregularidades e preços a mais.

Sobre o Plano de Metas, vimos uma matéria excepcional mostrando que, na Saúde, o Prefeito Fernando Haddad cumpriu apenas 6,5% das metas. Porém, o Secretário José de Filippi Júnior veio em socorro ao Sr. Prefeito dizendo que o site estava desatualizado e que eles já cumpriram 15% das metas da Saúde. Ora, são dois anos e meio de Governo e apenas 15% foi cumprido em uma área tão sensível como a Saúde.

O Prefeito Fernando Haddad é um reducionista e limita a discussão da cidade de São Paulo à velocidade da Marginal, à questão de se abre ou fecha a Avenida Paulista para o lazer das pessoas, sem saber que, na Avenida Paulista, já existe o Parque Trianon, que está a 600 metros do Parque Ibirapuera e a dois quilômetros do Parque Villa-Lobos.

O Prefeito Fernando Haddad deveria se preocupar com ruas de lazer na periferia, onde não existe um metro quadrado para as pessoas se distraírem.

– Manifestação nas galerias. (Aplausos)

O SR. ANDREA MATARAZZO (PSDB) – (Pela ordem) – A visão reducionista do Prefeito Fernando Haddad resume-se à discussão do saquinho de supermercado e se é bom ou se não é bom ciclovias. Porém, esquece-se de que as AMAs, na periferia da Cidade, estão absolutamente abandonadas, sem médicos e fazendo com que a marcação de consultas tenha caído 30% na cidade de São Paulo. Óbvio que as pessoas não ficaram 30% menos doentes, mas apenas desistiram de marcar e hoje recorrem ao Estado ou aos planos de saúde privados.

Não tenho mais tempo para falar das coisas que foram prometidas pela inexperiência. O Sr. Prefeito não tinha experiência e aceitou um Plano de Metas absolutamente inexequível, da mesma forma que enviou para cá um orçamento que S.Exa. sabe que é uma ficção, pronto para não ser cumprido e para poder colocar a culpa em terceiros.

Muito obrigado. (Palmas)