O papel do vereador


Entenda o que Andrea Matarazzo pensa sobre o papel do vereador e a importância do seu trabalho para a cidade.

Sr. Presidente, queria dar continuidade àquilo que o nobre Vereador Floriano Pesaro comentou a respeito do feriado de ontem. Não votei, porque não teve votação. Contrariamente ao que foi falado, não houve a votação, mas tinha a convicção de que o feriado não deveria acontecer. Os fatos e a própria organização da Prefeitura demonstraram que o feriado era desnecessário.

O que quero falar, até mais para a Imprensa que está aqui, é a respeito da polêmica que se criou acerca da presença dos Srs. Vereadores aqui na Câmara, ontem. O papel do Vereador não é o de ficar enclausurado dentro da Câmara todos os dias. Segundas e sextas-feiras são dias em que não há Plenário. É papel do Vereador transitar por seu território, conversar com as pessoas, conhecer a região. Só assim o Vereador poderá participar, tanto fazendo leis, como também participando da elaboração do Plano Diretor, como estamos fazendo hoje.

Tendo contato e presença junto à sociedade é que o Vereador faz o seu trabalho. Para isso, temos as segundas e sextas-feiras. Quartas-feiras são os dias destinados às Comissões, envolvendo todos os Srs. Vereadores fazem parte de uma Comissão. Da mesma forma, às terças, quartas e quintas-feiras, temos as reuniões de Plenário, onde normalmente todos os Srs. Vereadores estão presentes.

Então, a imagem que fica, e que não entendi qual foi o objetivo, foi a de tentar, no noticiário, de maneira geral, denegrir a Câmara Municipal de São Paulo, dizendo quem estava e quem não estava, o que, efetivamente, não é importante no caso de uma segunda-feira, quando é papel do Vereador – insisto – estar presente junto à sociedade.

Por um lado, reclamam que os políticos não estão perto da sociedade. De outro, quando eles estão, também reclamam.

Portanto, queria dizer isso e nem entro no mérito de quem estava ou não aqui. O que vi foi um noticiário extremamente negativo para 100% dos Srs. Vereadores, independentemente de quem estava ou não na Casa.

Pela própria ineficiência da Prefeitura, por ineficiência do Executivo, cabe ao Vereador também fazer a interface entre a população e as subprefeituras, entre a população e as secretarias. E isso ele só faz não estando aqui sentado no ar condicionado do seu gabinete. Tenho certeza de que, se as pessoas se dessem ao trabalho de acompanhar os Srs. Vereadores às segundas e sextas-feiras – e esse não é o meu caso, não sou um Vereador regional ou distrital – em que cuidam das suas regiões, fariam uma imagem bastante diferente da realidade do trabalho que os Vereadores desta Casa fazem.

Quero apenas registrar isso porque vi que, se houvesse a votação e a Câmara votasse o feriado, a gozação ou as matérias seriam no mesmo sentido, sempre negativas. Mesmo a Câmara não autorizando – quem pagou a conta efetivamente foram os Vereadores, injustamente -, o que não era o caso, porque a Casa ontem, de acordo com toda a cidade de São Paulo, as empresas escalonaram seus horários, e a Câmara dos Vereadores ontem dispensou seus funcionários, se não me engano, uma parte às 13h e uma parte às 15h.

É importante ficar registrado isso para que pelo menos os telespectadores da TV Câmara, que são testemunhas da presença dos Vereadores nas suas regiões, para que todos fiquem com a imagem correta. E de que as pessoas, de maneira geral, trabalham muito mais do que a imprensa transmite.

Muito obrigado.