Prefeito Haddad, a educação, saúde e limpeza pública de São Paulo não precisam de cortes


O prefeito Fernando Haddad diz que, por conta da decisão da Justiça que barrou o aumento abusivo que ele desejava para o IPTU na cidade, teria de fazer cortes na educação, na saúde e na limpeza. Veja meu discurso no Plenário sobre o assunto: http://www.youtube.com/watch?v=R52Rm92pTzI

A meu ver, tanto a secretaria de Planejamento quanto a secretaria de Finanças demonstram não conhecer a cidade e estão equivocadas na orientação ao Prefeito.

Na TABELA 1, vemos os cortes anunciados pelo Prefeito Fernando Haddad nas respectivas áreas.

Em seguida, na TABELA 2 listamos alternativas que mostram não ser necessário sacrificar áreas tão importantes como a saúde, educação e limpeza pública.

 

TABELA 1

Previsão de cortes divulgada pelo Prefeito Fernando Haddad

PREVISAO DE CORTES DIVULGADA PELO PREFEITO FERNANDO HADDAD 
(Publicado no Diário Oficial da Cidade em 17 de dezembro de 2013)

 

ÁREA

CORTE NO ORÇAMENTO

Educação

R$ 249,86 milhões

Saúde

R$ 146,128 milhões

Limpeza pública

R$ 40 milhões

SUBTOTAL

R$ 435,988 milhões

Cortes em outras áreas (Secretarias de Governo, de Infraestrutura, dívida etc)

R$ 369,686 milhões

TOTAL

R$ 805,624 milhões

 (Publicado no Diário Oficial da Cidade em 17 de dezembro de 2013)

 

Sugestão de áreas em que poderiam ser feitos cortes

TABELA 2

SUGESTÃO DE ÁREAS EM QUE PODERIAM SER FEITOS CORTES

 

Publicações de interesse do município

R$ 34,758 milhões 
(de um total de R$ 90 milhões previstos para 2014)

Construção, aquisição e reformas de sedes administrativas

R$ 30 milhões
(de um total de R$ 30 milhões previstos para 2014)

Promoção de campanhas e eventos de interesse do município

R$ 116,23 milhões
(de um total de R$ 116,23 milhões previstos para 2014)

Desenvolvimento de sistemas de informação e comunicação

R$ 20 milhões
(de um total de R$ 40 milhões previstos para 2014)

Manutenção de sistemas de informação e comunicação

R$ 55 milhões
(de um total de R$ 69,4 milhões previstos para 2014)

Aumento de capital da SP-Securitização

R$ 150 milhões
(de um total de R$ 150 milhões previstos para 2014)

Modernização e manut. Central de atendimento telefônico -156

R$ 30 milhões
(de um total de R$ 60 milhões previstos para 2014)

SUBTOTAL

R$ 435,988  milhões

Cortes em outras áreas (Secretarias de Governo, de Infraestrutura, dívida etc)

R$ 369,686 milhões

TOTAL

R$ 805,624 milhões

 

Os cortes sugeridos são de atividades meio , ou seja, ações que não atingem diretamente o cidadão.

É relevante ressaltar a fraca execução orçamentária dos primeiros onze meses da gestão do prefeito Fernando Haddad (PT). Por exemplo, apenas 31% dos recursos destinados a investimentos na cidade foram utilizados . De R$ 6,2 bilhões que havia para investir, somente R$ 1,9 bilhão foi executado até novembro de 2013.
Essa baixa execução, aliada à boa arrecadação durante o ano com as receitas correntes estão provocando acúmulo de dinheiro em caixa.
O Município começou o ano com caixa de aproximadamente R$ 5,5 bilhões. Este montante, em novembro, girava em torno de R$ 9 bilhões.
A meu ver, estes números representam a má gestão do orçamento da cidade.