Prefeitura fecha leitos de dependentes químicos


Comentei neste vídeo no plenário, a notícia do dia 21 de outubro, publicada pela Folha de S.Paulo sobre a Prefeitura de SP ter fechado ao menos cem leitos para internação de dependentes químicos.

A Prefeitura alega que os convênios, assinados na gestão anterior, venceram e não foram renovados.A proposta da Prefeitura visa também reduzir as internações prolongadas e manter os usuários de crack em unidades de acolhimento, onde é permitido que eles passem por tratamento, sem ficarem isolados. permitido que eles passem por tratamento sem ficarem isolados.Em vez de isolamento por um período de três a seis meses, como nas comunidades terapêuticas, os usuários de drogas ficam em casas da prefeitura, com a possibilidade de sair para trabalhar ou estudar e, depois, voltar para dormir. As vagas de internação fechadas, diz o município, foram “reabertas” nesses locais.

{youtube}KPRo4i_ssMk{/youtube}