Resposta ao vereador Paulo Fiorilo


Andrea Matarazzo comenta o pronunciamento do vereador Paulo Fiorilo e mostra diversas ações atribuídas ao prefeito que foram executadas em gestões anteriores.

Sr. Presidente, boa tarde.

Chamou-me atenção o pronunciamento do Vereador Paulo Fiorilo feito hoje nesta Casa. Gostaria de saber de que Prefeito S.Exa. está falando. Parece-me que é de outra cidade. S.Exa. falou de tantas obras e tantos acontecimentos.

É importante dizer que o projeto de entrada de Cidade Tiradentes que o Vereador Fiorilo apontou aqui é do Governo anterior, do ex-Prefeito Gilberto Kassab. Aliás, acho que é um projeto que vem desde o Sr. Serra.

É interessante que S.Exa. também falou muito do projeto da Guido Caloi, projeto da zona Sul feito pelo ex-Prefeito Gilberto Kassab – projeto, licitação e etc. As obras, uma hora, começarão.

O projeto Belas Artes, efetivamente, foi a Prefeitura que viabilizou em boa hora. Esse, sim, foi um projeto feito por este Sr. Prefeito da cidade real de que estamos falando. A cidade do Vereador Paulo Fiorilo é uma São Paulo fictícia ou é Patópolis, aquela cidade de Walt Disney onde morava o Tio Patinhas, onde mora o Pato Donald e o Mickey Mouse, aquela cidade organizadinha, bonitinha que a Secretária Leda Paulani imagina.

Aliás, precisamos pedir para a Secretária Leda Paulani parar porque ela, sozinha, faz mais oposição à Prefeitura do que a Bancada do PSDB inteira. É impressionante. Aliás, está tirando a nossa função fazendo oposição.

Mas eu gosto da intenção do Vereador Paulo Fiorilo em defender o Sr. Prefeito. O Prefeito está mexendo na sua equipe. Gostei de ver. Li num jornal, hoje, que, embora não irão mexer na protossocialista Leda Paulani, aquela que faz oposição e que conhece São Paulo nos limites da Cidade Universitária, mas vi que a Secretaria de Subprefeituras pode ser ocupada pelo Sr. Ricardo Teixeira, que foi Secretário de Gilberto Kassab e foi Secretário-Adjunto meu, nas Subprefeituras. É uma boa escolha porque S.Exa. tem um bom know-how e tenho certeza de que tem condições de melhorar muito a gestão desta cidade. Aí, sim, poderemos falar de uma gestão competente, criada e formada no PSDB, e que vamos ter uma cidade que, pelo menos, terá direção nas Subprefeituras, que atenderão e ouvirão os Srs. Vereadores, que é a coisa mais importante que as Subprefeituras devem fazer na definição de suas prioridades porque os Srs. Vereadores é que conhecem os lugares.

Era só para colocar de novo no eixo da realidade o discurso sobre a Cidade.

Sobre as faixas de ônibus, falamos antes de ontem. De fato, essa é outra coisa que temos feito bastante. Aliás, são duas coisas interessantes. A primeira é que a Prefeitura pensa ter resolvido o problema do transporte público pintando faixas na Cidade inteira. A segunda, que resolveu o problema das enchentes mandando colocar faixas pela Cidade com os seguintes dizeres: “Aqui, ponto de enchente”. Assim, resolveram o problema. Isso deve ter sido ideia do arquiteto Fernando Mello, Secretário de Desenvolvimento Urbano. Ele está fazendo o Plano Diretor e criando uma nova Cidade, que deverá ser implementada em dois anos. Vamos ver o Grajaú todo novo, com prédios de quatro andares, arquitetura bonita e mães empurrando carrinhos de criança pelas calçadas. A maquete eletrônica é maravilhosa, quero ver a cidade real.

As faixas de ônibus – que até acho interessantes – devem ser revistas urgentemente, porque estão matando o comércio em vários lugares. Isso é no mínimo curioso, pois o Secretário Jilmar Tatto conhece a Cidade, conhece a periferia e sabe fazer as coisas. Eu diria que esse ponto precisa ser revisado.

Peço, de novo, e encarecidamente, que a Prefeitura não abandone a Lei Cidade Limpa – tão cara para todos os paulistanos -, por nós implementada e que tanto trabalho deu para deixar a Cidade com o visual mais bonito e menos poluído, mas que hoje está abandonada.

Quero dizer ao nobre Vereador Paulo Fiorilo que podemos dar uma volta pela Cidade para ver os feitos desses primeiros 14 meses de gestão.

Muito obrigado, Sr. Presidente.