Matarazzo recebe associações de bairro no comitê de campanha

Andrea Matarazzo reunido com representantes de associações de bairro

Ontem à noite, Andrea Matarazzo recebeu no comitê de campanha representantes das associações moradores Ame os Jardins, Paulista Viva, Pacaembu e Alto de Pinheiros. Eles vieram apresentar suas reivindicações e sugestões e escutar do Matarazzo as propostas para fortalecer a participação comunitária na decisão dos destinos da cidade e na co-gestão de projetos executados pela prefeitura. Assuntos essenciais no dia a dia dessas entidades foram discutidos — temas como Plano Diretor, regulamentação do uso de estádios, zoneamento, calçadas, podas de árvores e muitas outras que interferem diretamente no cotidiano dos cidadãos.

Matarazzo conversa com alunos da FGV

Andrea Matarazzo fala a estudantes da FGV/SP

Andrea Matarazzo foi ontem à Fundação Getulio Vargas, um dos centros de excelência do ensino superior na capital, falar sobre o assunto de que mais gosta e mais domina: a cidade de São Paulo. Ele detalhou  as propostas que vai levar à frente, como vereador, para que a metrópole mais importante da América Latina continue crescendo e se desenvolvendo sem deixar de lado a qualidade de vida dos seus moradores .

Um dos temas abordados foi a importância do novo Plano Diretor, que os vereadores eleitos em 7 de outubro irão elaborar e vai definir os rumos que a cidade irá tomar nos próximos dez anos. Matarazzo ressaltou a importância de escolher candidatos preparados, que conheçam São Paulo e saibam defender a cidade de interesses mesquinhos, que não tenham em vista o bem-estar da população.

Após acordo, MAC vai para o Detran no mês que vem

(Matéria publicada no Jornal Folha de S. Paulo em 16/12/2011, por Silas Martí)

Um acordo entre a Universidade de São Paulo e a Secretaria de Estado da Cultura pôs fim ao impasse que vinha atrasando a mudança do Museu de Arte Contemporânea da USP para o antigo prédio do Detran, no Ibirapuera. A previsão é que o novo MAC, com acervo de 9.000 obras e uma das coleções de arte moderna mais valiosas da América do Sul, seja inaugurado com uma mostra de esculturas em 21 de janeiro.

Depois de atraso nas obras e divergências entre USP e governo sobre quem pagaria as contas do museu no novo endereço, ficou decidido que o imóvel, reformado pela Secretaria de Estado da Cultura em obra de R$ 76 milhões, será doado à universidade.

Com isso, a USP abriu mão da exigência de que a Secretaria de Estado da Cultura bancasse, com R$ 18 milhões por ano, os custos de operação do museu e passa a arcar com todas as despesas.

“Foi um bom acordo”, diz Andrea Matarazzo, secretário estadual da Cultura. Segundo ele, a doação foi exigência do reitor da USP, João Grandino Rodas -a negociação foi mediada pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB).