Votação do projeto para implantação dos corredores de ônibus


Vereador Andrea Matarazzo critica a forma como os projetos vêm sendo votados no plenário.

Sr. Presidente, vou insistir com meus colegas em que esse projeto é importante demais, é impactante demais, pode ser prejudicial demais para a Cidade, para centenas de milhares de pessoas. É um projeto de 150 quilômetros dentro da Cidade que atinge diretamente cerca de 8 mil imóveis, orçado em R$ 5 bilhões, e V.Exas. e V.Sas. viram como foi lido de novo o parecer das comissões. Ou como as comissões analisaram.

Um projeto, normalmente, aqui na Câmara dos Vereadores – e quem está nos ouvindo e nos vendo pela televisão sabe -, pode levar, muitas vezes, dois, e até três anos para passar por todas as comissões temáticas do Legislativo.

E, surpreendentemente, projetos dessa envergadura, com esse impacto, ou seja, projetos dessa responsabilidade passam e são aprovados num Congresso de Comissões feito em meia hora, quarenta minutos.

Acho que quem está nos vendo, inclusive, os moradores das regiões, devem ficar assustados e imaginar que as decisões da nossa cidade são tomadas dessa forma.

Aliás, acho que Disraeli é quem dizia que quem visse como eram feitas as leis e as salsichas, jamais comeria e nem votaria.

O fato é esse: estamos vendo aqui como são tomadas algumas decisões importantes; como a Prefeitura discute determinados projetos que podem ter impacto na Cidade inteira.

Então queria pedir aos Srs. Vereadores, meus colegas, a quem respeito, cada um deles, um por um, e respeito muito, pessoas de valor, pessoas que trabalham, e muito – e só estando aqui é que sabemos quanto cada um dos Parlamentares trabalha em suas bases, pelas suas regiões e pelas pessoas que votam nele – que pensem mais, que reflitam mais, e que nos ajudem a postergar esse projeto, para que possa ser mais bem discutido, para que possa atender melhor às comunidades que serão impactadas, que não destrua o comércio, como pode destruir da forma como está.

Foram alteradas algumas vias? Foi alterada a Sabará, porque o pessoal se mobilizou aqui. Agora também há a da zona Leste, que a Vereadora Edir Sales pediu. Há também essa última, a Imperador, mas fizeram uma alternativa para a Imperador, a Avenida São Miguel. E qual é a certeza que se tem de que efetivamente vai para a Imperador? Nenhuma. Essa é uma palavra de governo. Da mesma forma que o Sr. Prefeito Fernando Haddad prometeu acabar com a taxa de inspeção veicular, e não acabar com a inspeção veicular. Acabou-se a inspeção veicular, mas a taxa, a minha, pelo menos, não devolveram até hoje. Da mesma forma que foram prometidas tantas coisas.

Todos aqui assistiram a centenas de promessas, e nenhuma delas foi cumprida até agora. Há tempo para pensarmos. Esse projeto não vai sair do papel nesta gestão, talvez mais um mês, mais dois meses, com análises sérias, profundas e técnicas. Isso não fará mal a ninguém. Certamente só fará bem às finanças da Cidade, à mobilidade da Cidade, e a população será atingida de uma forma ou de outra por esse projeto.

Nobre Vereador Floriano Pesaro, vou insistir que nós, do PSDB, obviamente lutamos tanto. O Vereador Coronel Telhada participou de audiências públicas num local, com outras pessoas, inclusive, que criaram problemas para a realização dessas audiências públicas. O PSDB fez o que podia fazer para chamar a Prefeitura à responsabilidade de discutir melhor os seus projetos, de analisar com mais calma, de definir melhor os traçados, de não destruir a Cidade e não prejudicar o nosso comércio e nem as pessoas. O que foi possível, nós, Vereadores do PSDB, fizemos.

O Vereador Aurélio Nomura está aqui se batendo o dia todo, como os Vereadores Floriano Pesaro, Mario Covas Neto, Patrícia Bezerra, e o Vereador Coronel Telhada, que está viajando, mas nos telefonou para saber como está a situação. Aliás, na questão do Cambuci, onde esteve também o Vereador Coronel Telhada, nada foi feito. Nada foi modificado. Cito também o Vereador Claudinho de Souza e o nosso estadista, Vereador Gilson Barreto. Todos fizeram o que era possível nesse assunto.

Infelizmente o Governo não tem a responsabilidade necessária. Nós dizíamos que São Paulo não é uma cidade para se aprender a governar, é uma cidade para quem tem PhD. Não estamos vendo resultados. Peço ao PSDB que vote contra o projeto.

Muito obrigado. (Palmas)